O que fizeram com o Natal - 25/12/2017

Alguém já disse que o Natal que temos hoje é fruto da religião secular, resultado imediato do capitalismo selvagem, cuja ânsia indômita é vender, vender e vender. Por isso tudo o que é potencialmente comerciável, pode e deve, nesse tipo de ideologia, se transformar em produto de venda. Enfim, a conclusão que se chega é que o Natal (da atual religião cristã) se transformou num bom negócio, com todos os apelos de marketing. Por isso alguns ajustes se fizeram necessários. Algumas permutas, extremamente perigosas, é bem verdade para o Cristianismo verdadeiro. O Cristianismo de Cristo, não o dos cristãos. Assim vejamos as características do Natal da religião secular:

Em vez de Jesus, Papai Noel - Papai Noel vende mais. Vasculhe as lojas, observe os comerciais de TV e procure observar os apelos e chamativos para a compra. Onde está Jesus? Onde está a sua mensagem de amor, salvação e regeneração? Na atual festa de Natal esse tipo de mensagem não tem espaço. É preciso vender. Essa substituição foi feita em função de uma única razão: encobrir a essência do verdadeiro Natal, onde Deus dá o presente ao ser humano; aliás, o maior presente que a humanidade já recebeu: o nascimento do Salvador. Em vez disso, o apelo para que você presenteie alguém. Para que você se disponha a gastar, às vezes, até o que não tem, isso dependendo da sua vaidade em presentear. Ficando por isso endividado, por longo tempo.Três perguntas necessárias:

  1. Será que é isso o que Deus tinha em mente quando mandou Seu filho ao mundo?
  2. É isso mesmo o que Deus quer?
  3. Não ficamos nós, prisioneiros de uma mentalidade mercantilista que nos aflige e nos condena a perder de vista o maior projeto de amor e transformação do mundo?

Dar presentes é uma demonstração de carinho. Não estamos execrando tal prática. Mas que isso não ponha em risco o verdadeiro sentido do Natal. O Natal de Jesus que são as Boas Novas de salvação a todos os homens. O Papai Noel pode até ser um bom e simpático velhinho, mas jamais poderá fazer em sua vida o que só Jesus, o Filho de Deus pode fazer! Tal permuta é no mínimo uma insensatez.

Em vez de uma existência toda feliz, apenas um dia - Você já parou para pensar o que realmente significa a expressão “Feliz Natal”? Tenho me debatido com isso já há algum tempo. E cada vez mais fico convencido da inconsistência dessa expressão. As pessoas já não tem mais consciência dessa realidade. Nem mesmo sabem ao certo o que realmente estão desejando. Faça uma pesquisa: pergunte às pessoas sobre essa frase. Pergunte: “O que você está me desejando quando diz ‘Feliz Natal’?”. Imagino que elas estejam querendo dizer que desejam a você que o dia de Natal seja feliz. Mas a pergunta é: e o resto do ano? Não é muito pouco para alguém que se diz seu amigo e se preocupa com você? Não creio que Deus queria que a humanidade toda tivesse só um dia feliz. Só um dia sem fome, como dizem as campanhas de solidariedade. No fundo isso esconde uma grande hipocrisia. Não creio que Deus envolveria tanto tempo, planejando e sofrimento sacrificando Seu Filho para que depois nós tivéssemos somente um dia feliz. Não acredito que somente um dia de felicidade seja o bastante para as pessoas que estarão vivendo para toda eternidade. Mas, pelo jeito, é exatamente isso que vemos, o que sentimos e desejamos, finalmente se dizemos “feliz Natal!”. Na verdade, isso é muito pouco!!! O Natal pode continuar sendo uma festa, por razões obviamente diferentes. Há festa no céu quando um pecador se arrepende e se converte a Cristo de todo o coração. Há alegria profunda no Reino de Deus, quando alguém se entrega a Jesus. Há felicidade para toda a existência quando alguém se propõe a dar a sua vida para Cristo. Penso que esse é o verdadeiro sentido do Natal. Uma eternidade com Deus, gozando das delicias eternas de Seu banquete celestial. Mas um detalhe: para os que são de Jesus, isso começa agora. Aqui!

Em vez de uma transformação pessoal e radical, apenas uma felicidade passageira - A felicidade que Deus tem para aqueles que O amam e O servem em espírito e verdade para toda a vida aqui e também para toda a eternidade. Deus tem planos permanentes para a Humanidade. Deus tem projetos radicais para o ser humano. Tudo o que Deus faz tem a promessa da Sua eternidade e da essência do Seu ser. Não podemos nos satisfazer somente com um dia feliz. Somente o dia 25 de dezembro. Queremos mais e podemos ter mais! O dia de Natal se revestiu de um caráter festivo, folclórico e efêmero. Quando na verdade, o que Deus tem para a humanidade é muito mais!. O dia de Natal não é um fim em si mesmo, como o transformaram. Pelo contrario, ele é passagem e instrumento para uma realidade maior. É claro que você pode reunir a sua família, comer, alegrar-se com aqueles que você ama. Mas a verdade é que a festa não termina aí. Pelo contrario, é exatamente aí que tudo começa. O Natal de Jesus não tem só 24 horas e depois só nostalgia, mas dura a eternidade. Por isso a alegria que Deus quer nos dar, também tem essa característica de permanente benção em nossa vida. Finalmente, Jesus disse: “Eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância”. Abundância tanto na densidade do prazer, como na extensão de sua duração. Uma abundância para todo os sempre! Lembremos isto neste Natal!

Mensagens dos Pastores

“Alegrai-vos sempre no Senhor; outra vez digo: alegrai-vos.” - Filipenses 4,4

Leia mais

 

“Está alguém entre vós sofrendo? Faça oração. Está alguém alegre? Cante louvores.” - Tiago 5,13
Leia mais